04
fev
14

Estamos perdendo nossos jovens. E você? vai ficar aí parado?

Santa Maria perde 5 jovens em 4 dias; idades entre 14 e 22 anos. Três deles, enforcados.

Lamentável é palavra pequena e insuficiente para traduzir o que sentimos e remeter a algo que deve ser feito.

Há que se plantar amizades sinceras, pais que educam com base na realidade e não no que se vê na novela, famílias que se olham e se conhecem, se respeitam e confiam uns nos outros.

Acidentes, incidentes, tragédias, suicídios… parece que Santa Maria está ficando assolada em um carma angustiante e não alcançamos o alívio.

Seja qual for o teu dogma, o nome de pra quem você reza, faça isso!

É preciso iluminar Santa Maria. O céu cinza lá fora, confirma o que estou dizendo.

A cidade universitária tá perdendo seus jovens na criminalidade, na negligência e até para a tristeza.

Precisamos ser uma família.

Há gritos de justiça ecoando pelas ruas e praças, choro que não se cala… Mas apesar da luta, não podemos esquecer as pessoas. Nunca! É preciso vê-las  e amá-las sem julgar suas escolhas. Amar incondicionalmente… Buscando ajudar no que for possível. E se o necessário for se unir ao silêncio, que seja. Mas, tá na hora, de as pessoas de fé e de bem da Boca do Monte, saírem dos limites das redes sociais e começarem a dar à cara a tapa, pra estender a mão e sentir os outros… Quem sabe assim, a gente recupera a humanidade.

Antes de gritarmos para aos poderes que regem nossas leis e papeladas, é preciso fazer a nossa parte. Porque no fim das contas somos nós, apenas uns com os outros… Isso não vai mudar. Ou a gente começa a fazer a diferença ou os valores que realmente importam ficaram registradas em postagens coloridas do Facebook sem sair de lá.

O que você vai fazer a respeito?

03
fev
14

O Fim da Liberdade de Expressão

Volta a ser utopia aquilo que um dia foi motivo de luta, e até pareceu ser uma conquista.

Há algum tempo, era possível acreditar que dizer o que se pensava além de bonito era politicamente correto. Hoje, não é mais.

Não fique surpreso, apenas analise comigo.

Quando você sai na rua e encara aquela fila na lotérica, vai papo e vem papo, sempre surge alguma criatura vacilante que despeja a polêmica no ar. E juro, até debater novela tá difícil, o que dizer da vida real.

A verdade é que a mídia, e outros poderes, pregam algo que deve ser o certo. Mas, na mente de cada um, isso deixa de ser visto como “direito do outro ser respeitado”, e passa a ser uma obrigatoriedade civil, que nem todo mundo tá preparado pra viver. O respeito e o direito dele devia caber a todos. Eu não quero ganhar um título peçonhento ou ser uma excluída social porque a minha opinião não concorda com a do outro… E digo desde já, que não sou homofóbica, tampouco sou uma discriminadora racial, social… ou seja lá o que for… Mas, vejo muita gente boa sendo crucificada porque ousou expressar coisas do tipo “não concordo com o sistema de cotas”; “não estou habituado ainda com a liberação sexual” …

A nossa cidade vive esse momento… Discordar de algo parece significar que você faz parte do lado negro da força.

Não estou aqui pra ser mais uma a calar a boca de ninguém, nem sou voluntária a crucificação dás 18h, mas me preocupa que as conquistas tem virado bandeiras de radicalismo e julgamentos que se contradizem com as conquistas dos libertários.

É o fim da liberdade de expressão… Se é que um dia a tivemos.




Um dia após o outro.

julho 2017
S T Q Q S S D
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Páginas viradas.

Deixe seu recado…

Junte-se a 2 outros seguidores

Se tiver coragem, clica aqui e me segue no twitter!!!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Obrigada por ler minhas Marcisses!! Bjo.

  • 3,841 leitores.